Pirenópolis (GO) – Fazenda Babilônia

Entrada da sede/Foto de Iano Andrade

Renato Alves

Os turistas têm mais um bom motivo para visitar Pirenópolis. Famosa por suas cachoeiras e construções centenárias, a cidade goiana ganhou de volta o brilho de uma das suas jóias arquitetônicas. Único prédio do gênero tombado na região Centro-Oeste, a sede da Fazenda Babilônia foi restaurada. Está como há 200 anos, quando era a maior empresa agrícola de Goiás.

Objetos para montaria/Foto de Iano AndradeAs visitas podem ver, fotografar e até tocar algumas das preciosidades recuperadas por técnicos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em um trabalho de quase dois. Construída por escravos entre 1800 e 1805, a propriedade ainda guarda muitas das relíquias originais dos seus tempos áureos.

Sala de estar/Foto de Iano AndradeA sede da Babilônia, um casarão em estilo colonial, é marcada pela beleza de suas obras de arte e os exageros. O prédio de 2 mil metros quadrados é sustentado por grossos esteios e vigas de madeiras, com paredes de adobe e pau-a-pique. Algumas vigas medem dois palmos de largura e atravessam vãos de até 15m.

Cozinha da fazenda Babilônia/Foto de Iano AndradeO telhado, coberto com telhas-coxa, é feito de caibros roliços, com cerca de 20cm de diâmetro, próximos uns dos outros. O madeirame é unido por encaixes precisos e cavilhas de madeiras. Até as dobradiças das portas são em madeiras. Havia carência de metal no início do século 19, devido à dificuldade da importação por causa do custo da longa viagem.

Os pregos usados na construção, principalmente nos assoalhos, são quadrados, feitos manualmente em bigornas. O casarão é cercado por muros de pedras. Erguidos pelos escravos, eles também circundam o curral, outras construções da propriedade e cruzam boa parte do pasto. Na sede da fazenda, se destaca ainda a capela.

Afresco no teto da Capela da fazenda Babilonia/Foto de Iano AndradePinturas reveladas

Erguida em uma das pontas da extensa varanda — que ocupa toda a fachada da casa —, a capela conserva alguns tesouros da cultura goiana. Todas foram recuperadas na restauração iniciada em dezembro de 2006 e concluída semana passada. A mais encantadora delas estava encoberta e maltratada pelo tempo e a falta de conservação.

Sob o azul do teto em madeira, os restauradores encontraram uma pintura balaustrada, com motivos florais, em perspectiva que complementava a única parte até então visível, formada por dois medalhões com imagens de São Joaquim e Sant’Ana, pais da Virgem Maria.

A equipe dedicou três meses de trabalho aos desenhos e pinturas do espaço de oração dedicado à Nossa Senhora da Conceição, padroeira da fazenda. É um trabalho de muita qualidade que traz uma concepção ainda do século 18, em estilo rococó.

O altar da capela, estreito e ao fundo, é encimado por um pequeno nicho, onde imagens sacras ficavam sobre um retábulo todo de madeira. Na parede, contígua a casa, há uma janela treliçada que dá vista para a sala. Desse modo, da sala vê-se o altar. Era também uma maneira de contemplar as mulheres, que assistiam as missas acomodadas na sala. Os homens assistiam em pé, na varanda. Apenas o padre ficava dentro da capela.

Imagem de Nossa Sra. da Conceição (1830 - Veiga Vale )/Foto de Iano AndradeImagem rara

Com a pintura artística recuperada e a revelação das imagens e desenhos do forro e da moldura, a dona da fazenda, Telma Lopes Machado, 58 anos, decidiu devolver à capela todos os enfeites. “Eles estavam guardados há muito tempo, bem preservados. Não os colocava no altar porque não havia condições. O tempo e os cupins quase acabaram com a capela”, observa a mulher, integrante da quarta geração de proprietários da Babilônica.

Entre as obras guardadas por Telma, destaca-se uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, com 21cm de altura, esculpida por José Joaquim de Veiga Valle. Nascido em Pirenópolis em 1806 e morto na Cidade de Goiás, em 1874, ele é a maior referência da arte sacra goiana e o mais importante artista do estado até o século 19. “Essa imagem é uma das provas do valor artístico de Veiga Valle. Os detalhes do manto da santa mostram que ele era um abençoado”, ressalta Telma, com a escultura em mão.

Como chegar

Pirenópolis fica a 150km de Brasília. O acesso se dá pela BR-070. Para chegar à Fazenda Babilônia, é preciso andar mais 24km, até o Km 3 da GO-431, estrada que leva ao sentido contrário à capital do país.

Café servido na Fazenda Babilônia/Foto de Edilson RodriguesAberto a visitas

Além de restaurar a sede da Fazenda Babilônia, o Iphan recuperou o antigo paiol para servir de receptivo aos visitantes. No local há sala de recepção, banheiros e uma lojinha com artesanato e guloseimas feitas na propriedade rural, como há 200 anos. Sábados, domingos e feriados, ela é aberta aos turistas de 8h30 às 16h30. A entrada custa R$ 8. Quem tem até 12 anos não paga.

Além do passeio, é oferecido um café com 40 itens da culinária goiana. Se quiser conhecer a propriedade e comer, o visitante adulto paga R$ 26. Para a criança, o serviço custa R$ 13. De segunda a sexta-feira, as visitas precisam ser agendas por meio de um desses telefones: (62) 3331-1226; 9294-1805; 9291-1511.

Anúncios

30 comentários em “Pirenópolis (GO) – Fazenda Babilônia

  1. estou muito orgulhoso de pasear pela babilônia e hoje estou com as lembraças na minha cabeça não esqueserei já mais de lá!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Curtir

  2. Oi, bom dia!!!
    Caros amigos, gostaria junto da minha família, no sábado próximo, amanhã, conhecer a Fazenda Babilônia, quero saber os valores reais e o que contempla nesse passeio.
    Meu muito obrigado desde já, aguardo a resposta.
    Augusto.

    Curtir

  3. li uma materia no correio,jornal de grande circulação na capital federal.fiquei muito encantado,com tanta beleza e originalidade do lugar.eu e minha familia vamos visita-lá muito em breve,este lugar maravilhoso.
    Eu vou ir amanha

    Curtir

  4. talvez vou fazer um passeio escolar na fazenda estou animada para conhecer .deve ser muito legal la. estou com voltade de ir logo

    Curtir

  5. A FAZENDA BABILONIA LA JA FOI FILMADO UMA NOVELA A Araquaia VARIOS ATORES MUITOS LEGAIS COMO A CLEU PIRES E O MURILO ROSA JA TEM SUA PROPOSTA QUE LA E MUITO LEGAL…

    Curtir

  6. Gostei muito do DVD de Di Paulo e Paulinho…como fui criado em fazenda, fiquei deslumbrado….logo vou fazer uma visita naquela fazenda maravilhosa…

    Curtir

  7. A fasenda babilonia e muido boua mesmo e pertence a meu tio antonio(toninho) e minha tia Telma mas eu quase nao vou la,mais eu fui la polcos dias antes de meu pai morrer, e la e muito bom…

    Curtir

  8. Essa fazenda é um espetaculooo.
    Nós da turma do 2 ano’G’ do IFG Cere,fomos visitar a babilonia,e eu confesso é coisa impresionante.
    Sem falar nos diversos tipos de comida que contem lá.
    Eu recomendo para quem nao foi e tem vontade,nao perca tempo.

    Curtir

  9. lindissima fazenda quero um dia conhece-la ,amo coisas antigas.adorei essa fazenda .parabens !!!!!

    Curtir

  10. a fazenda e mesmo importante e bonita para a historia de goias.parabens por mantela tao bela!!!

    Curtir

  11. [red]a fazenda e mesmo muito importante e bonita para a historia de goias.vale mesmo a pena ir visitar e conhecer.

    Curtir

  12. Já foi na fazenda e maravilhoso, e a história viva dentro de cada um de nós … gostei muito.

    Curtir

  13. ja fui très vezes la e otimo um bom lugar para descanso ,laze e para estudos de escola vale a pena conhecer esse luga maravilhoso pretendo vissitar masi vezes

    Curtir

  14. Quando morava em Aparecida de Goiânia costumava visitar a fazenda Babilônia com os alunos do Colégio Estadual Elmar Arantes Cabral, sem dúvida e um encontro fantástico com a historia e a cultura do nosso povo!

    Curtir

  15. eu sempre levo meus alunos neste local….é um lugar místico, que nos leva a refletir muito sobre a nossa cultura e os nossos costumes…Vale a pena conferir!

    Curtir

  16. eu irei la agora em setembro,o lugar e lindo mais quero ver de perto para conhecer mais os lindos lugares =D

    Curtir

  17. Flávio, obrigado pelo comentário. Se mora em Brasília ou em Goiás, não deixe de visitar a fazenda Babiblônia. Ela realmente é tudo o que diz a matéria e mostram as fotos. A propósito, se o senhor leu a outra reportagem no Correio Braziliense, também é de minha autoria.

    Curtir

  18. li uma materia no correio,jornal de grande circulação na capital federal.fiquei muito encantado,com tanta beleza e originalidade do lugar.eu e minha familia vamos visita-lá muito em breve,este lugar maravilhoso.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s