Normandia (2) – Estrada, Rouen e Caen

Caen - Vista geral

Renato Alves (texto e fotos)

Trens rápidos e confortáveis ligam Paris à Normandia. Mas eles não te permitem parar onde, quando e por quanto tempo quiser. Por isso alugar um carro é a melhor maneira de conhecer boa parte dos 500km de praias, vilas e cidades da região.

Normandia - Estrada do Dia DO serviço não é tão barato quanto nos Estados Unidos, por exemplo. Em compensação, as estradas e veículos franceses são tão modernos e seguros quanto os norte-americanos. Com a diferença que o motorista brasileiro sequer precisa tirar a carteira internacional para dirigir na França. Eles também aceitam a nossa CNH.

Com a habilitação nacional, o passaporte e um mapa — a maioria dos carros têm GPS —, o turista pode começar a viagem por um dos dois aeroportos de Paris, onde ficam todas as locadoras de carros e é mais fácil o acesso à estrada que corta toda a Normandia.

Saindo do anel rodoviário de Paris pela autoestrada A13, o viajante precisa rodar pouco mais de 80km para entrar na região dos balneários, abadias e mosteiros.

Pintura de Joana D'Arc queimada viva pela igrejaMorte de Joana d’Arc

A 130km de Paris, Rouen é a primeira parada obrigatória. As ruas da cidade medieval de 120 mil habitantes são tomadas por charmosas casas com madeirame à vista, típicas da Normandia.

Na praça do velho mercado queimaram viva Joana d’Arc (1412-1431). Camponesa, ela entrou na guerra para defender a França dos ingleses. Libertou Orléans e conduziu Carlos 7º à catedral de Reims, onde ele foi coroado rei. Após perder a batalha em Paris, Joana d’Arc acabou vendida aos ingleses e julgada feiticeira.

Outra atração de Rouen é a Eglise St-Maclou, igreja gótica flamboyant com fachada oeste toda decorada. O ossuário nos fundos do templo é um mórbido exemplo de cemitério medieval para as vítimas da peste bulbônica, pandemia que assolou a Europa durante o século 14 e dizimou 75 milhões de pessoas, um terço da população da época.

No Musée des Beaux-Arts, se destacam obras de Caravaggio e Velásquez. O quadro A Catedral de Rouen, de Monet , é uma das suas maiores relíquias.

Caen - Abadia dos HomensAbadias

De Rouen, a estrada D982 segue até a costa, sempre acompanhada por um rio. O caminho por vales até o litoral é aberto pelo Sena, o mesmo de Paris.

Após Rouen, outra cidade normanda com infraestrutura e atrações turísticas é Caen. Ela não fica à beira-mar, mas tem um memorial com ótimo acervo do desembarque dos soldados aliados na Segunda Guerra Mundial. Também deram fama à Caen as construções erguidas durante o reinado de Guilherme, o Conquistador.

Tanque abandonado na margem de estrada do Dia DEntre as construções mais antigas de Caen, estão as abadias.

Destaque para a Igreja Saint-Pierre (São Pedro), no centro, em frente ao Castelo de Guilherme. Erguida entre 1308 e 1410, virou alvo constante das bombas na Segunda Guerra.

Integram ainda o patrimônio histórico de Caen a igreja de Saint-Étienne, conhecida como Abadia dos Homens — onde o conquistador Guilherme está enterrado —, e a de Sainte Trinité, ou Abadia das Damas.

Caen - Imagem de Cristo danificada por bombasReconstrução

Os templos são sobreviventes da Segunda Guerra Mundial. Assim como quase todos os prédios da cidade, tiveram de ser reconstruídos após a Batalha da Normandia, em que britânicos e norte-americanos soltaram 22,5 mil toneladas de bombas, até a libertação de Paris, em 25 de agosto de 1944.

Muitas das bombas começaram a cair sobre Caen enquanto os milhares de navios cruzavam o canal da Mancha na direção ao litoral normando, na noite de 6 de junho de 1944, no Dia D.

O martírio de Caen durou 33 dias, até que os canadenses tomaram a margem esquerda do rio Orne, em 9 de julho de 1944.

As bombas e os disparos de artilharia mataram ao menos 2,3 mil civis em Caen. Nove mil imóveis foram arrasados e outros quatro mil danificados, de um total de 15 mil. Mais de 70% da cidade foi destruída. Bairros inteiros acabaram apagados do mapa. Esses dias de inferno são lembrados até nas igrejas. Elas exibem fotos da destruição e peças sacras danificadas pelas bombas.

Caen após bombardeio aliado/Reprodução

Caen - Centro visto do Castelo de Guilherme

Anúncios

Um comentário em “Normandia (2) – Estrada, Rouen e Caen

  1. hoje a igreja catolica e santa, mais nao conta tempo da iquicisao,onde muitos inocente foram morto , hoje e pedofelia, sao crimes , estao fazendo vontade de Deus, o do diabo, miserias fizerao , os padres e bispo, no seculo xv, e ai deve te punicao para estes safados

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s