Paris – No rastro de Napoleão

Estátua de NapoleãoEliane Moreira (texto) e Renato Alves (fotos)

Grande estrategista. Com esse atributo, o general Napoleão Bonaparte tornou-se imperador da França, em 1804. Enquanto esteve no poder, conquistou e governou grande parte da Europa. Até sofrer sua primeira derrota ao tentar invadir a Rússia. Daí à Batalha de Waterllo, que sepultou de vez seu império, foi um pulo.

A era napoleônica durou pouco mais de 10 anos (1804 –1815). Mas os passos do imperador ainda podem ser seguidos pela capital francesa. A começar pela Catedral de Notre Dame.

Foi lá que, em 2 de dezembro de 1804, num ato inusitado, Napoleão tirou a coroa do Papa Pio VII e se autocoroou imperador. A ele e à sua esposa Josefina.

A coroação ficou imortalizada na tela do pintor Jacques-Louis David, exposta em outro ponto turístico de Paris, o museu do Louvre.

Arco do TriunfoEm 1805, dando prosseguimento à expansão do império francês, o exército napoleônico venceu os austríacos na Batalha de Austerlitz. Para comemorar, Napoleão mandou construir um dos mais famosos monumentos parisienses: o Arco do Triunfo.

A obra só foi inaugurada em 1836, anos após a morte do imperador. Mas as referências às suas vitórias estão esculpidas por todo o monumento. Um friso ao redor do arco mostra os soldados partindo e voltando, vitoriosos, das batalhas. Abaixo do topo, escudos simbolizam as vitórias de Napoleão. Uma grande e bela escultura no pilar direito representa a partida de cidadãos franceses para a batalha de 1792.

Idealizado por Napoleão para dar aos seus soldados a glória de voltar à França sob arcos triunfais, o imperador só pôde atravessá-lo uma vez. Foi em 1940, quando suas cinzas retornaram a Paris.

Entrada de InvalidesHoje seus restos mortais descansam em um dos pontos turísticos mais bonitos de Paris. Construído por Luís XIV para dar abrigo aos soldados feridos de seu exército, o Hôtel des Invalides destaca-se na paisagem parisiense pela belíssima cúpula dourada.

No lugar, um dos maiores acervos militares pode ser visitado no Musée de l’Armée (Museu do Exército). Mas é sob a cúpula da igreja St-Louis-des-Invalides que repousa o mais ilustre soldado francês. Para visitar o túmulo de Napoleão, é preciso pagar ingresso. O bilhete custa 8,5 euros e dá direito à visita ao Museu do Exército.

Canhão em InvalidesSe a grana estiver curta ou o tempo escasso, a visita ao pátio dos Invalides já dá uma dimensão da importância de Napoleão para a história francesa. Amado por muitos, odiado por tantos outros, uma imponente estátua do imperador está lá, no alto, pronta para mostrar que a derrota de Waterloo não foi suficiente para apagar seu legado.

Anúncios

4 comentários em “Paris – No rastro de Napoleão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s