Cavalhadas em Pirenópolis: veja programação

Pirenopolis - Geral da cavalhada

Pirenópolis é uma pequena e agradável cidade histórica goiana. Fundada em 1727, fica a 150km de Brasília e a 130km de Goiânia. Em junho, Piri, como é mais conhecida, para em função da Festa do Divino Espírito Santo, comemorada 45 dias após a Semana Santa. Com suas cavalhadas, é considerada uma das maiores manifestações folclóricas da América do Sul (veja programação abaixo).

Além da da festa popular, Pirenópolis tem entre suas principais atrações turísticas os prédios históricos de arquitetura colonial, as inúmeras cachoeiras, a culinária goiana, os moradores simples e bons de prosa, além das festas populares.

Entre os edifícios coloniais se destaca a Igreja da Matriz Nossa Senhora do Rosário, a mais antiga do estado de Goiás, construída entre 1728 e 1732. Ela ficou conhecida em todo o país após ser quase totalmente destruída pelo fogo em 2002. O templo foi reconstruído e está mais belo que antes, aberto à visitação pública.

Mais de 20 cachoeiras ficam em um raio de 15 km da cidade. Todas em áreas particulares. Por isso há cobrança de ingresso, que varia de R$ 5 a R$ 15. Duas das mais visitadas são as do Lázaro e a de Santa Maria (também conhecida como Cachoeira do Inferno), ambas na Reserva Ecológica Vargem Grande.

Pirenopolis - Cavalhada/Foto de Jorge CardosoPROGRAMAÇÃO DAS CAVALHADAS DE 2009

30/5 (sábado)

4h – Alvorada com a Banda de Couro, pelas principais ruas da cidade, saindo da sede da Banda Phoenix. Depois, alvorada com a Banda de Música Phoenix, pelas ruas da cidade.
12h – Repique de sinos e descargas de roqueiras e apresentações culturais ao lado da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário. Saída dos mascarados pelas ruas da cidade.
18h30 – Procissão com a bandeira do Divino Espírito Santo, seguida da benção à bandeira.
19h – Missa na Igreja N.Sra do Rosário e último dia de novena, com levantamento do mastro e fogos.
21h -Encenação do auto “As Pastorinhas” no Teatro de Pirenópolis.

31/5 (domingo)

4h – Alvorada com a banda de Couro pelas principais ruas da cidade.
5h – Alvorada com a banda de Música Phoenix, saindo da casa do Imperador Marcus de Siqueira (rua Direita nº 51).
8h – Cortejo Imperial. Saída do Imperador ostentando coroa e cetro de sua casa até a Igreja Matriz.
9h – Missa solene na igreja matriz, cantada em latim, pela Orquestra e Coral Nossa Senhora do Rosário de Pirenópolis.
10h30 – Sorteio do novo Imperador do Divino no consistório da Igreja Matriz;
11h – Cortejo levando o Imperador até a sua residência. Distribuição de verônicas e pãezinhos do Divino.
13h30 – Abertura das tradicionais Cavalhadas no cavalhódromo.
18h – Cortejo conduzindo o Imperador até a sua residência.
19h – Benção e posse do novo Imperador.

Cavalhadas na Rua do Lazer/Foto de Jorge Cardoso1/6 (segunda-feira)

8h – Reinado de Nossa Senhora do Rosário. Cortejo conduzindo o Rei de sua residência à Igreja do Bonfim e Congada.
9h – Missa solene.
10h – Cortejo conduzindo o Rei até sua residência.
13h30 – Segundo dia das Cavalhadas ,batismo dos Mouros, no Cavalhódromo.

2/6 (terça-feira)

8h – Juizado de São Benedito. Cortejo dos Juízes e Congada.
9h – Missa solene na Igreja de Nosso Senhor do Bonfim.
10h – Cortejo dos Juízes.
13h30 – Confraternização entre Mouros e Cristãos, no Cavalhódromo.

 

Anúncios

3 comentários em “Cavalhadas em Pirenópolis: veja programação

  1. Interessante falar sobre a Festa e mostrar algumas imagens apenas como ilustração. Mas, por gentileza, coloque imagens que realmente são partes das comemorações tradicionais(como os mascarados com máscaras de boi)e não fique fazendo propaganda para a Festa com fotos de um projeto que, ao meu ver, não condiz com a tradição. Esses mascarados com tambores na porta da igreja é coisa nova. Não sei de quem foi a terrível idéia de fazer isso com as lindas máscaras.

    Curtir

  2. Marcos, obrigado pela visita e o comentário.

    Concordo que a igreja nunca será a mesma, pois perdeu a originalidade. Mas não se pode negar que está bela, bem conservada.

    Nesse blog há outros posts sobre sua cidade. Clique no “Destino” “Goiás”, veja e deixe sua contribuição.

    Curtir

  3. Eu discordo da opinião sua, sobre a Igreja Nossa Senhora do Rosário. Sou pirenopolino, de família tradicional (fleury/camargo), e conheci os dois estágio da Igreja, antes e depois do incêndio. O incêndio destruiu totamente a igreja, desde o soalho que tinha os nomes dos Comendadores, coroneis e barões esculpidos na madeira, ao forro que tinha uma magnifica pintura de Nossa Senhora do Rosário pintada em 1866 por Antônio da Costa Nascimento. Com o incêndio perdemos nossa cultura, nossa tradição, a nossa alegria… Mas felizmente ela esta novamente de pé, como uma fênix, que com a ajuda da população e das autoridades conseguimos reconstruí-la. Mas se compararmos qual das fazes é a mais bela, eu e toda a população pirenopolina, diz que nunca teremos a nossa Igreja como antigamente.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s