Pacotes para onde a gripe não roubou a cena

Praia de Maragogi, em Maceió

O boletim mais recente da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre a gripe A – ou gripe suína –, divulgado na semana passada, registra 95 000 casos da doença nos cinco continentes, com 429 mortes. Nesta sexta-feira (17/7), entretanto, a OMS anunciou que não emitirá mais boletins como esse. Reconheceu que a velocidade de propagação da doença é “sem precedentes”, mas que a divulgação dos dados não é essencial para avaliar o risco representado por ela. Os esforços do órgão serão concentrados em acompanhar de perto os novos países atingidos pela enfermidade. 

Países muito procurados pelos turistas brasileiros estão entre os que registraram mais casos da gripe A. É o caso de Estados Unidos (37 246 infectados e 211 mortes, de acordo com a OMS), Chile (9 549 casos e 25 mortes) e Argentina (3 056 infectados e 137 mortes). No Brasil, foram confirmados até agora 1 175 casos e 11 mortes – sete delas no Rio Grande do Sul. Apesar do avanço da doença por todo o mundo, a OMS não recomendou o fechamento de fronteiras nem a restrição das viagens.

Pensando em quem desistiu de ir para a Argentina ou para os Estados Unidos, por exemplo, a equipe da revista Viagem e Turismo preparou uma seleção de pacotes para lugares em que a doença ainda não chegou com força. Eles fazem parte de uma reportagem que será publicada na edição de agosto. Veja a lista abaixo.

Pacotes e destinos para fugir da gripe A:

Praia de Jericoacoara– Até 17 de julho, o Ceará tinha confirmados 14 casos de gripe A, mas o estado tem temperaturas altas mesmo no inverno, o que dificulta a propagação do vírus. A operadora Ambiental (11/3818-4600) tem pacote de sete noites para o destino: duas em Fortaleza, no Sonata de Iracema Hotel, e cinco em Jericoacoara, no Blue Jeri Pousada, por R$ 2 677.

– Outro destino em que a doença não assusta é Maragogi, em Alagoas. Na cidade, até 17 de julho, não havia caso confirmado; no estado, apenas oito pessoas tinham sido infectadas. Como é baixa temporada, as praias estão tranquilas e os preços, mais baratos. Um pacote, como o da Intravel (11/3120-4141), de sete noites no Miramar Maragogi Resort, sai por R$ 2 310.

– Ainda por conta do inverno ensolarado e das promoções, outro destino que está em alta no Nordeste é Trancoso, em Porto Seguro. A Bahia registrou até meados de julho 28 casos da doença, e nenhum deles foi na vila. Para lá há pacotes desde R$ 1 391, como o da Visual (11/3235-2000), com sete noites na Pousada Ramona.

– Mas quem já preparou os casacos e quer aproveitar o inverno com muito frio, e, se possível, até geadas, Gramado é uma alternativa. Mas, atenção: pela proximidade com a Argentina, o Rio Grande do Sul é o estado que mais preocupa as autoridades de saúde brasileiras. Até 16 de julho haviam sido confirmados 138 casos – e sete mortes. A CVC tem pacote de sete noites no Laghetto Siena, a 1 km do centro, desde R$ 1 898.

– No exterior, há destinos razoavelmente seguros no Caribe. Há agora novos voos e fretamentos desde o Brasil, o que barateia a viagem. Entre as ilhas mais desejadas está Aruba, destino até então com cinco casos, onde um pacote de seis noites no Hotel Holiday Inn, que fica em Palm Beach, sai por US$ 1 355, com a Agaxtur (11/3067-0900).

– Trocando o Atlântico pelo Índico, é agora baixa temporada nas Ilhas Maldivas, onde o vírus não chegou, o que torna o arquipélago asiático um pouquinho mais acessível. A Nivana (11/3256-1590) tem pacote de sete noites no Hudhuranfushi Resort, em Male, com voo via Dubai, desde US$ 2 813.

 (Verônica Fraidenraich/Do Viajeaqui)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s