Bogotá: histórica, cultural e divertida

Eliane Moreira

Localizada a 2.640m acima do nível do mar, a temperatura em Bogotá dificilmente passa dos 18ºC. Mas com 7 milhões de habitantes e uma vida cultural intensa, a cidade ferve.

Duas regiões concentram as principais atrações da cidade. De um lado o histórico bairro da Candelária, com prédios centenários de arquitetura colonial, e de outro a Zona Rosa, área nobre e moderna.

Começando pela Candelária, longe de atrapalhar, o friozinho da capital colombiana torna ainda mais prazeroso caminhar por suas ruas históricas.

Nesse bairro foi fundada a cidade, na curiosa Plaza Del Chorro Del Quevedo. Se durante o dia os turistas invadem a praça, à noite a boemia dos jovens, regada a cerveja e violão, torna o cenário bastante alternativo.

Bons restaurantes em antigas casas espalhados pelos arredores da praça. Uma dica é o excelente El Gato Gris, frequentado por turistas e pelos moradores da cidade.

Já a Plaza Bolívar tem em volta a sede do legislativo e da suprema corte do país, além da prefeitura de Bogotá e da imponente Catedral Primada. O Palácio Nariño, sede da presidência da Colômbia, fica bem próximo, o que torna a região muito vigiada.

Para transitar pelas ruas que dão acesso ao Palácio, policiais revistam bolsas, mochilas e sacolas, em um procedimento tão rotineiro que parece não incomodar quem passa por lá.

O número de museus espalhados pela Candelária também surpreende. Destaque para o Museo del Oro, com obras que datam do período pré-colombiano, e para o Museo Botero, onde estão expostos quadros e esculturas do artista plástico colombiano Fernando Botero, famoso por seus personagens gordinhos.

Fica a dica: o Museo Botero é gratuito todos os dias (fecha às terças-feiras) e o Museo del Oro não cobra entrada aos domingos (aberto de terça-feira a domingo).

Ainda na Candelária, o Centro Cultural Gabriel García Márquez, além de salas para eventos e exposições, atrai turistas pela imensa livraria, com títulos de autores nacionais e estrangeiros. Lá se encontram todas as obras de García Márquez, Nobel de literatura e orgulho do país por obras mundialmente conhecidas, como O amor nos tempos do cólera e Cem anos de solidão.

Depois do turismo histórico e cultural proporcionado pelo bairro da Candelária, não deixe de conhecer a Zona Rosa, o lado mais cool da cidade. A região concentra pubs, shoppings e ótimos restaurantes, como o excêntrico Andrés Carne de Res (foto abaixo), onde se come de sanduíches, pratos típicos a saladas. Ideal para noitadas.

Um conselho: prefira se hospedar na Zona Rosa. Por ser um bairro mais moderno, os hotéis têm infraestrutura melhor que os localizados na Candelária. Como a corrida de táxi em Bogotá é muito barata, dá para ir e voltar à Candelária gastando muito pouco.

Anúncios

2 comentários em “Bogotá: histórica, cultural e divertida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s