Viena clássica

Igreja de Santo Estevão

Eliane Moreira (texto) e Renato Alves (fotos)

Quando visitamos as principais cidades europeias, entre um monumento e outro somos brindados com a boa música tocada pelos artistas de rua. Em Viena, eles estão por toda parte.

Músicos de rua em Viena

Considerada por muitos a capital mundial da música, pela influência de compositores como Haydn, Mozart, Beethoven e Strauss, um passeio por Viena mexe com a sensibilidade musical até  dos turistas mais insensíveis.

Por isso, ir a Viena e não assistir a  um concerto de música clássica, seja na rua, nas igrejas ou na ópera, é como ir a Paris e não visitar a Torre Eiffel.

Palácio Hofburg

Além da música na rua, não faltam a Viena atrações e monumentos que justifiquem uma visita à capital austríaca. Herança do tempo em que reinava a dinastia dos Habsburgos, o Palácio Hofburg (foto acima), bem no centro da cidade, exibe exposições que vão de uma luxuosa coleção de prataria, usada nos tempos do império, ao Museu Sissi, que conta a história da imperatriz Elizabeth, personagem cujo fascínio é comparável ao exercido pela princesa Diana.

Peças da imperatriz Sissi

Dona de uma beleza singular, a vida de Sissi inspirou filmes romanceados com final feliz, mas para conhecer sua verdadeira história, nada feliz por sinal, vale a pena visitar o museu e ver de perto o acervo de informações que contradizem a ficção.

Peças da imperatriz Sissi

Outro palácio dos tempos dos Habsburgos, localizado fora do centro da cidade, mas acessível de metrô pela linha U4, o Schonbrunn encanta pela imponência de sua arquitetura e pela beleza de seus jardins. Uma dica: se você pretende visitar os dois palácios, uma boa economia é comprar o Sissi Ticket, que dá direito a visitar os dois palácios, por um preço inferior ao dos ingressos comprados separadamente.

Quarteirão dos Museus

Voltando ao centro de Viena, bem pertinho do Hofburg fica o quarteirão dos museus (foto acima). O complexo reúne atrações como o Museu de Arte Mordena, o Zoom Kindermuseum, direcionado às crianças, e o Leopold Museum, com destaque para obras do pintor austríaco Gustav Klimt.

Catedral de Santo Estevão

Outro símbolo da capital austríaca, a catedral de Santo Estevão combina os traços sombrios da arquitetura gótica com um colorido telhado de formas geométricas. O interior da igreja guarda tesouros que vão além da arquitetura, como obras de arte e a tumba do imperador Frederico III. Pode-se subir à torre da catedral, mas prepare-se: 347 degraus o separam de uma visão privilegiada de Viena.

Museu FreudFamosos

Se a Áustria é berço de personalidades mundialmente conhecidas como o ditador nazista Adolf Hitler, sua capital não podia deixar de abrigar museus onde antes moraram alguns de seus famosos representantes.

O apartamento onde viveu e trabalhou o austríaco Sigmund Freud, por exemplo, expõe objetos, textos e primeiras edições de obras do pai da psicanálise. O acervo, no entanto, não é farto, mas a visita vale a pena pela preservada sala de recepção que levava ao consultório do médico. Aberto ao público diariamente, das 9h às 18h.

E que tal visitar a casa em que Mozart compôs As Bodas de Fígaro? Embora o músico tenha passado ali apenas três anos, o museu apresenta desde objetos e móveis que reconstituem o estilo de vida da época até a trajetória de sua genialidade musical. Nessa casa, Mozart recebeu a visita de outro ilustre compositor, Ludwig van Beethoven. O ingresso custa 8 euros e as visitas diárias vão das 10h às 19h.

Ópera

Como não podia deixar de ser, fica em Viena uma das mais importantes óperas do mundo. Na Staatsoper, a programação se estende por todo o ano, menos em julho e agosto, meses em que a ópera fecha para as férias de verão. Os ingressos podem ser comprados com antecedência pela internet, no site oficial da Staatsoper.

Agora, se assistir a uma ópera não está em seus planos (não existe meio termo: ou você ama ou odeia óperas), um bom programa é conhecer a bela arquitetura do lugar. Os passeios guiados duram cerca de 40 minutos e em alguns horários são oferecidos em espanhol. Os ingressos vão de 3 a 6,50 euros, dependendo do que se quer visitar.

Bife à milanesa

Definitivamente, Viena não é um bom destino para quem está de dieta. O wiener shnitzel, prato típico do país, se assemelha muito ao nosso bife a milanesa. Geralmente acompanhado por batatas, costuma ser bem maior e mais crocante que nossa versão brasileira.

Assim como na vizinha Alemanha, também os embutidos têm lugar de destaque na culinária austríaca. Em Viena uma boa opção de lanche são os cachorros quentes. Espalhados pela cidade, trailers oferecem a iguaria com diversos tipos de salsicha, a escolha do freguês.

A grande vedete da culinária austríaca, no entanto, são os doces. O mais tradicional, a sacher torte virou símbolo do país e, embora digam que a receita original é apenas a vendida no Hotel Sacher, todas as confeitarias da cidade oferecem a iguaria.

Para o programa ficar completo, prove as guloseimas nos elegantes cafés vienenses. De preferência, sente-se nas mesas dispostas nas calçadas. Compondo o cenário, provavelmente algum artista de rua se encarregará de executar a trilha sonora perfeita para o momento.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s