As 30 melhores cachoeiras de Pirenópolis e da Chapada dos Veadeiros

Cachoeira dos Dragões

Verão é tempo de calor e, contra ele, a água é um dos melhores remédios. Por isso, nessa época, as cachoeiras de Goiás aparecem como um dos pontos turísticos mais procurados por quem mora no Distrito Federal e no Entorno. Elas se concentram ao redor de duas cidades do estado vizinho da capital da República: Pirenópolis e Alto Paraíso. Escolhemos 30 das mais belas e disputadas atrações de ambos. Há opções para todas idades e gostos.

Principal destino dos brasilienses nos fins de semana, além do centro histórico, com quase 100 construções centenárias em estilo colonial, Pirenópolis também tem como grande atrativo 82 cachoeiras. Muitas ficam a poucos minutos de carro da cidade goiana e são abertas para visitação e banho, mediante o pagamento de ingresso que vale para o dia inteiro. Algumas contam com pontos de apoio, como barzinhos, lanchonetes e bares. Na grande maioria, a água é cristalina.

Alto Paraíso fica na Chapada dos Veadeiros, a 243km de Brasília e a cerca de três horas de carro da capital do país, por rodovia asfaltada. É uma região de cerrado no nordeste do estado de Goiás. A altitude ultrapassa os 1,6 mil metros e é bastante conhecida pela beleza natural. São mais de 300 cachoeiras espalhadas por três principais municípios: Alto Paraíso, Cavalcante e a pitoresca Vila de São Jorge.

É aconselhável a todos que pretendem viajar para a Chapada dos Veadeiros sempre consultar os Centros de Apoio ao Turista (CAT), pois muitos dos passeios só podem ser feitos com o acompanhamento de um condutor de visitantes.

Beleza hídrica

Chapada dos Veadeiros

Alto Paraíso

Loquinhas: acesso pela Rua do Segredo, a 3km do centro da cidade, um complexo de sete poços de beleza única, caracterizados pelas águas cor de esmeralda. Fácil visitação para crianças e pessoas da terceira idade. Muro de pedra feito por escravos, trilha ecológica, ponte pênsil, 780m de passarela de madeira, ladeando o Córrego Passatempo e facilitando os banhos e preservando o meio ambiente. A Fazenda Loquinhas também oferece hospedagem na Druid’s Pousada Xamânica do Cerrado.

Cachoeiras Almécegas 1 e 2: de Alto Paraíso, 9km de asfalto na estrada para São Jorge, até a Fazenda São Bento e mais 3km de estrada de terra, a partir de uma trilha de mais ou menos 1km, no Rio dos Couros, chega-se a Almécegas 1. Seguindo pela estrada de terra, fica a Almécegas 2, a poucos metros de caminhada. Na Almécegas 1, nível de dificuldade médio pela subida e descida. Na 2, fácil.

Cachoeira São Bento: a 9km de Alto Paraíso, na Fazenda São Bento, e menos de 200m de trilha, ou dando a volta, margeando o Rio dos Couros por um caminho suspenso de madeira, em um percurso de mais de 2km. A cachoeira de mesmo nome da propriedade, com uma linda piscina natural, recebe até campeonatos de polo aquático. Nivel fácil.

Parque Solarion: na estrada para o Moinho, no parque, encontram-se as cachoeiras dos Anjos e a dos Arcanjos, que formam piscinas naturais. O acesso para as cachoeiras é feito em terreno rústico e acidentado, exigindo preparo físico.

Cataratas dos Couros: na Fazenda Boa Esperança, sequência de quatro quedas no Rio Couros. Aconselha-se uso de veículo com tração nas quatro rodas e guia credenciado, pois o acesso é difícil.

Cachoeira do Rio Cristal: a 5km de Alto Paraíso pela GO-118. Estrada asfaltada para Teresina de Goiás e mais 1km de estrada de terra para chegar ao Rio dos Cristais, com diversas cachoeiras e piscinas naturais. Níveis baixo a médio.

São Jorge

Saltos do Rio Preto: localizados no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, a 1km do povoado de São Jorge, a trilha de aproximadamente 5km passa por minas desativadas de cristal conhecidas como garimpão. Depois de uma descida de quase 100m de desnível, avista-se, do mirante, o Salto 1 do Rio Preto, com 120m de altura. Mais alguns metros de caminhada e surge a cachoeira de 80m de queda (Salto 2), com um poço de quase 200m de diâmetro. Na volta de aproximadamente mais 5km, a subida exige um esforço maior, mas oferece a opção de passar pelas corredeiras para relaxar. Nível de dificuldade alto.

Canyon 2 e Cariocas: no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, com uma caminhada leve de aproximadamente 4km, atravessando alguns riachos e veredas, a beleza dos campos rupestres chama a atenção. O Canyon 2 é um estreitamento do Rio Preto, que, entre rochas de quartzo, forma um delicioso poço. Mais aproximadamente 1km de trilha e aparecem entre as pedras do Rio Preto um espetáculo de quedas, as Carioquinhas. Nivel de dificuldade médio, com atenção principalmente na descida das cariocas.

Vale da Lua: de São Jorge, a 10km de estrada de terra, ou de Alto Paraíso, são 23km de asfalto e 11km de estrada de terra, com cerca de 700m da portaria, chega-se ao Vale da Lua (foto abaixo). É um dos lugares imperdíveis da Chapada dos Veadeiros, acompanhando a Serra do Segredo, com leito de pedras em formatos arredondados, lembrado as crateras da Lua. Nível de dificuldade baixo a moderado. Atenção extra no período de chuvas por causa das enxurradas.

Chapada dos Veadeiros - Vale da Lua

Morada do Sol: saindo de São Jorge em direção a Colinas por estrada de terra a menos de 3km a portaria da Morada do Sol, mais 1km de estrada de terra e menos de 1km de trilha um local com piscinas naturais cachoeiras e cânions do rio São Miguel. Nível de dificuldade fácil.

Abismo: em São Jorge, no período de chuvas, as águas canalizam pelas fendas das rochas que formam cachoeiras grandes e pequenas, com piscinas de hidromassagem. Linda caminhada de aproximadamente 40 minutos a partir do mirante do pôr do sol, com vista panorâmica da Estrada de Colinas. Nivel médio.

Raizama: um pouco mais de 3km do povoado de São Jorge, o Sítio Espaço Infinito oferece um dos mais belos atrativos da Chapada dos Veadeiros, com um circuito de caminhada de pouco mais de 2km. Lá, o Córrego Raizama forma uma deliciosa hidromassagem, na qual despenca em um cânion de mais de 100m de extensão. Em alguns pontos, a água chega a mais de 50m de profundidade. Percorre-se uma trilha esculpida nas paredes do cânion até as piscinas. Nível de dificuldade baixo. Atenção no cânion.

Encontro das Águas: a 20 km de São Jorge, os Rios Tocantinzinho e São Miguel se encontram. Nível fácil.

Cachoeira Segredo: depois de São Jorge, ande 14km até a fazenda do seu Claro, deixe o veículo. Mais 8km a pé de trilha, cruzando o Rio São Miguel, e chega-se ao espetáculo. Nível difícil.

Cordovil: a 6km de São Jorge, o Cordovil cai no São Miguel. Passeio para o período de seca. Nível difícil.

Pirenópolis

Araras: no Rio Dois Irmãos, com um poço de 90 metros quadrados e queda de 7m. Acesso pela GO-338, saída para Goianésia, com 15km de asfalto. Entrar à direita e rodar mais 2km de terra. Trilha fácil, com 300m. Não tem estrutura para receber turistas.

Meia Lua: no Ribeirão Santa Maria com um poço com 300 metros quadrados e altura de 15m. Acesso pela estrada para as pedreiras, com 2km de asfalto. Entrar à direita e percorrer mais 3km de terra. Trilha de aproximadamente 50m. Estrutura: banheiros e lanchonete.

Cachoeira da Santa: no Ribeirão Santa, com queda de 2m. Chega-se pela estrada para o Parque dos Pireneus, com 2km de asfalto e 16km de terra. Trilha com 200m, com acesso fácil. Estrutura: Não tem. Visitas somente com guias credenciados.

Cachoeira das Andorinhas: no Córrego Barriguda, com queda de 10m. Acesso: estrada para o Parque dos Pireneus, com 2km de asfalto e 5km de terra. Trilha com 1km de acesso difícil. Não aconselhada para idosos e crianças.

Cachoeira das Freiras: no Rio Dois Irmãos, com queda de 4m. Acesso pela estrada para o Parque dos Pireneus, com 2km de asfalto e 38km de terra. Trilha com 300m, com acesso médio. Visitas somente com guias credenciados.

Cachoeira do Abade: no Rio das Almas, com um poço com 900m quadrados e queda de 22m (foto abaixo). Acesso: estrada para o Parque dos Pireneus, com 2km de asfalto. Entrar à direita, mais 12km de terra. Trilha fácil, com 300m.

Pirenópolis - Cachoeira do Abade

Cachoeira do Amor: no Córrego Barriguda, com queda de 4m. Acesso pela estrada para o Parque dos Pireneus, com 2km de asfalto e 5km de terra. Trilha de 600m, com acesso fácil. Visitas somente com guias credenciados.

Cachoeira do Canyon: no Rio das Almas, com um poço com 200 metros quadrados e altura da queda de 8m. Chega-se pela estrada para o Parque dos Pireneus, com 2km de asfalto. Entrar à direita e percorrer mais 12km de terra. Trilha fácil, com 50m.

Cachoeira do Coqueiro: no Ribeirão Santa Maria, queda de 10m. Acesso pela Estrada das Pedreiras, em 17km de terra. Trilha para a cachoeira de acesso médio, com 200m. Não é aconselhada para crianças de colo e idosos. Visitas somente com guias credenciados.

Cachoeira do Paredão: no Rio Dois Irmãos, com um poço de 10m quadrados e altura da queda 3m. Acesso pela GO-338, com saída por Goianésia, com 15km de asfalto. Entrar à direita e percorrer mais 2km de terra. Trilha média, com 2,5km. Não é aconselhada para crianças e idosos.

Cachoeira do Pilão: no Córrego Barriguda, com queda de 7m. Acesso: estrada para o Parque dos Pireneus, com 2km de asfalto e 5km de terra. Trilha com 1,2km de acesso difícil. Não aconselhada para idosos e crianças. Visitas somente com guias credenciados.

Cachoeira dos Pireneus: uma queda de 4m e um grande poço. Acesso pela estrada para o Parque dos Pireneus, com 2km de asfalto e 20km de terra. Trilha com 400m e acesso fácil. A região tem mais três cachoeiras: a Vale Encantado, Gruta e a Pedra Furada. Estrutura: pode ser usada a da Pousada Tabapuã dos Pireneus, com piscina, banheiros, restaurantes.

Garganta do inferno: no Ribeirão Santa Maria, queda com altura de 10m. Acesso: estrada para o Parque dos Pireneus, com 2km de asfalto e 15km de terra. Trilha de 300m, com acesso fácil. Sem estrutura.

Cachoeira Sonrisal: no Córrego Capitão do Mato, há seis cachoeiras em sequência. A maior queda tem altura de 10m. Chega-se pela estrada das pedreiras, 15km de terra, no Parque Estadual dos Pireneus. Trilha com 2km de acesso fácil. Visitas somente com guias credenciados.

Cachoeira dos Dragões: no Córrego Chapadão, há oito cachoeiras, sendo a maior com uma queda de 73m. Duas cachoeiras secam entre junho e setembro. Acesso pela GO-338, saída para Goianésia, com 25km de asfalto. Entre à direita e percorra mais 18km de terra. Trilha média com 4km. Não é aconselhada para crianças e idosos. Estrutura: banheiros, mosteiro, restaurante com reserva e trilha demarcada.

 

 

 

Um comentário em “As 30 melhores cachoeiras de Pirenópolis e da Chapada dos Veadeiros

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s