Como é uma visita ao Palácio Itamaraty

IMG_20170312_102724_655.jpg
Entrada lateral do Palácio Itamaraty – Foto de Renato Alves

O Palácio Itamaraty encanta quem passa pela Esplanada dos Ministérios. Projetado por Oscar Niemeyer e com paisagismo de Burle Marx, o edifício também impressiona por dentro. O seu interior conserva centenas obras de arte e mostra a complexidade e a leveza daquela que é considerada uma das maiores maravilhas da arquitetura moderna.

IMG_20170312_150336_408.jpg
Painel de Athos Bulcão em corredor do Palácio Itamaraty – Foto de Renato Alves

O acesso ao rico acervo do Ministério das Relações Exteriores (MRE) não está restrito aos diplomatas brasileiros e estrangeiros. No dia seguinte à cerimônia oficial de inauguração do Itamaraty, em 14 de março de 1967, o prédio foi aberto ao público, tradição que permanece inalterada nesses 50 anos.

Especializados em história, arte e arquitetura, servidores muito bem treinados do MRE comandam visitas todos os dias da semana. O turista estrangeiro pode agendar uma visita guiada em inglês, francês e espanhol, muitas vezes para o mesmo dia. Tudo de graça.

Informalidade

A entrada é pela lateral do prédio, passando pelos jardins e entre o Itamaraty e o Ministério da Saúde. Ao entrar no palácio, funcionários dão as boas-vindas e informam o horário do próximo tour. O visitante é convidado a assinar um livro de presença e dispensado de qualquer revista. Apesar da pomposidade do prédio, pode-se entrar inclusive de sandálias, saia e bermuda no fim de semana. Itens vetados durante a semana.

Após a espera sentada em uma das confortáveis cadeiras com almofadas de couro, desenhadas especialmente para a decoração do palácio, o guia se apresenta ao grupo. A visita começa no térreo, no maior vão da América Latina. Com 2,8 mil metros quadrados, além de não ter uma coluna, ele só possui paredes nas laterais. Esse também é um dos espaços dedicados às fotos dos visitantes. Além do vão, só em outra área aberta à visita é permitido fazer imagens no interior do palácio.

IMG_20170324_213303_157.jpg

As paredes são cobertas por alguns dos tantos paineis de Athos Bulcão espalhados pelo palácio e por outros prédios de Brasília. Todo o piso também é assinado pelo autor dos azulejos que revestem diversos monumentos da capital. Marca das suas obras, as pedras por onde andam os visitantes têm tamanhos diferentes e foram instalados de forma descontinuada.

IMG_20170312_104235_846.jpg
A famosa escada do Palácio Itamaraty – Foto de Renato Alves

A frente do vão é cercada pelos vidros que se vê da rua. Ao fundo, fica um jardim aquático de Burle Marx, com plantas da Amazônia, que ameniza o calor e a seca. No centro do salão se encontra a famosa escada e obras de diversos artistas. Uma delas, a escultura Ponto de Encontro, de Mary Vieira, é interativa. Qualquer um pode alterar a posição das pesadas chapas de ferro da obra.

Mesa dos tratados

Subindo a escada helicoidal sem corrimões, os visitantes chegam ao segundo piso. Nele são realizadas entregas de medalhas e da Condecoração da Ordem do Rio Branco. Após essa explicação, o turista é convidado a observar a obra Metamorfose, de Franz Weissmann. Formada por placas de ferro cortadas, a escultura dá a sensação de movimento conforme o espectador anda.

Um painel em madeira de Athos Bulcão divide o espaço com a sala dos tratados. Os detalhes coloridos (preto, vermelho e amarelo) da Treliça representam os povos que formaram o brasileiro: o negro, o indígena e o europeu. Atrás dela fica a mesa onde são firmados os acordos e tratados internacionais. Nela, a Princesa Isabel assinou a abolição da escravatura no Brasil, em 13 de maio de 1888.

Niemeyer projetou essa sala para ficar de frente para o Ministério da Justiça (Palácio da Justiça), com vista geral graças à parede de vidro do Itamaraty. A ideia é que a Justiça brasileira testemunhe todos os tratados firmados pelo Brasil com outros países. Nesse andar ficam também o gabinete do ministro e do secretário-geral (inacessíveis aos visitantes).

Coquetéis e jantares

O tour segue por outra escada. Ela leva ao terceiro andar,destinado às recepções das comitivas internacionais, que podem ir de um simples coquetel a um completo jantar. Mas há muito mais do que mesas e cadeiras. Os salões desse pavimento são tomados por obras de arte brasileiras e alguns presentes oferecidos por outros países ao Brasil.

No primeiro dele, a Sala Dom Pedro I, estão expostas uma peça de óleo sobre tela retratando a coroação do mesmo, uma miniatura do Grito do Ipiranga, de Pedro Américo, a Pomba da Paz, de João Alves Pedrosa, e um dos maiores tapetes persas do mundo (70m²), oferecido pela Rainha Elizabeth II da Inglaterra.

Ao lado, fica a Sala Portiniari, a maior de coquetel do Itamaraty, onde duas obras representam o Sul e o Nordeste do Brasil: Os Gaúchos e Os Jangadeiros. Há ainda dois anjos talhados em madeira do estilo barroco. Feitos em 1.737, eles pertenciam à Igreja de São Pedro dos Clérigos, demolida para a abertura da avenida Presidente Vargas, no Rio de Janeiro

A sala seguinte, batizada de Duas épocas, mescla móveis do século 18, como o jogo de cadeiras da Princesa Isabel e cômodas do Barão de Rio Branco, com obras de arte contemporâneas, como A Mulher e sua Sombra, de Maria Martins.

Contemplação

Depois, o visitante tem um momento para descanso, contemplação e mais fotos. O guia faz uma parada de até 10 minutos, no terraço, onde ficam diversas esculturas e um jardim suspenso de Burle Marx. Dali também tem uma vista espetacular da Esplanada dos Ministérios.

IMG_20170313_092820_750.jpg
Jardim suspenso de Burle Marx no Palácio Itamaraty – Foto de Renato Alves

Em seguida, o grupo é reunido e levado à Sala Brasília, a maior do andar, destinada às recepções mais numerosas. Ela comporta 234 pessoas sentadas para refeições servidas com uma obra de Burle Marx em tapeçaria ao fundo e um biombo chinês da Dinastia Myng do século 14 (obra mais antiga do acervo do Palácio).

É o ponto final do tour. Mas o guia ainda permite mais uma parada para os turistas admirarem de perto o quadro de Pedro Américo que serviu de estudo para a sua obra-prima, a gigantesca tela Grito do Ipiranga, exposto no Salão Nobre do Museu Paulista, em São Paulo, e onipresente nos livros de história do Brasil.

IMG_20170312_175633_358.jpg
Corredor no Palácio Itamaraty – Foto de Renato Alves

Programe-se

As visitas ao Palácio Itamaraty ocorrem todos os dias e são gratuitas.

Durante a semana: às 9h, 10h, 11h, 14h, 15h, 16h e 17h.

Nos fins de semana e feriados: às 9h, 11h, 14h, 15h e 17h.

Agendamento

É recomendável agendar a visita, já que as vagas são limitadas. Para isso, mande um email para visita@itamaraty.gov.br ou ligue para (61) 2030-8051. Você precisará informar o nome das pessoas que vão participar do tour e um telefone para contato.

Anúncios

TripAdvisor premia 121 hotéis no Brasil

costa-do-sol-hotel-boutique

Considerando a opinião de internautas-viajantes sobre 650 mil hotéis, o site TripAdvisor anunciou os 6 mil vencedores da sua já tradicional premiação, o Travelers’ Choice. Nesta que é a sua 11.ª edição, há ganhadores de 82 países, que receberam prêmio em uma ou mais das seis categorias analisadas: melhores hotéis, mais baratos, pousadas & acomodações, luxo, melhores serviços e hotéis de pequeno porte.

No Brasil, 121 hotéis venceram 177 prêmios nas seis categorias. A seguir, a lista dos destaques brasileiros:

Melhores hotéis:

1 Costa do Sol Boutique Hotel (foto)
2 Hotel das Cataratas by Orient-Express
3 Salinas do Maragogi All Inclusive Resort
4 My Blue Hotel
5 Emiliano Hotel
6 Radisson Hotel Maceio
7 Hotel Nannai Beach Resort
8 Rancho do Peixe
9 Four Points By Sheraton Curitiba
10 Casas Brancas Boutique Hotel & Spa
11 Best Western Premier Majestic
12 Radisson Hotel Curitiba
13 Quality Hotel Curitiba
14 Pousada Toca Da Coruja
15 Grand Hyatt São Paulo
16 Grande Hotel Campos do Jordao
17 InterContinental São Paulo
18 Hotel Casa da Montanha
19 L’Hotel Porto Bay São Paulo
20 Serena Búzios Resort
21 Hilton Morumbi São Paulo
22 Costa Norte Ponta Das Canas Hotel Florianópolis
23 Copacabana Palace Hotel
24 Verdegreen Hotel
25 Holiday Inn Manaus

Mais baratos:

1 Pousada Guaraná
2 Resort Croce del Sud
3 Pousada Vila Pitanga
4 Pousada Chez Roni
5 Pousada Vila Bela Vista
6 Pousada Jacarandá
7 Bamboo Flat
8 Sitio São Francisco
9 Pousada Porto de Cima
10 Pousada Berro do Jeguy
11 Pousada Naturalia
12 Marica B&B
13 Hotel Rouver
14 Pousada Farol das Estrelas
15 Hotel Eco Atlântico
16 Albergue Pedra da Sereia
17 Tagomago Beach Lodge
18 Marupiara Hotel
19 Chez les Rois
20 Pousada Casablanca
21 Hotel Casa de Praia
22 Ibis Caxias Do Sul
23 Hotel Pousada Silene
24 Village Novo
25 Hotel Recanto da Serra

Pousadas e acomodações:

1 Pousada do Caju
2 Cachoeira Inn
3 Pousada da Amendoeira
4 Pousada Terra dos Goitis
5 Pousada Quinta da Serra
6 Pousada Canto No Bosque
7 Casa Cool Beans
8 Vivenda Paraty
9 Casa Caminho do Corcovado
10 Quinta do Bucanero Guest House
11 Pousada Aratinga
12 Casa Mosquito
13 Pousada Aquarela
14 Pousada de Charme Outre Mer
15 Pousada Atlantis
16 Um Meia Três
17 Vila Pedra Mar
18 Pousada Aqua
19 Casa Búzios
20 Solar do Santinho Pousada
21 Casa Beleza
22 Pousada Santa Clara
23 Janela de Marcia
24 Hotel Ponta do Madeiro
25 Na Mata Suítes

Luxo:

1 Villas de Trancoso
2 Hotel das Cataratas by Orient-Express
3 Ponta dos Ganchos
4 Kenoa – Exclusive Beach Spa & Resort
5 Emiliano Hotel
6 Hotel Nannai Beach Resort
7 Grand Hyatt São Paulo
8 InterContinental São Paulo
9 Hilton Morumbi São Paulo
10 Copacabana Palace Hotel
11 L’Hotel Porto Bay São Paulo
12 Hotel Unique
13 Hotel Transamérica Ilha de Comandatuba
14 DPNY Beach Hotel
15 Iberostar Bahia
16 Bourbon Atibaia Convention & Spa Resort
17 George V Alto de Pinheiros Hotel
18 Grand Palladium Imbassai Resort & Spa
19 Itapemar Hotel
20 Hotel & Spa do Vinho, Autograph Collection
21 Renaissance São Paulo Hotel
22 Blue Tree Park Lins
23 Hotel Continental Canela
24 Naoum Plaza Hotel
25 Mercure Grand Hotel Parque do Ibirapuera

Hotéis de pequeno porte:

1 Aram Yami Hotel
2 Hotel Casa do Amarelindo
3 Privillage Praia Pousada de Charme
4 Villas de Trancoso
5 The Chili Beach Boutique Hotel & Resort
6 Ponta dos Ganchos
7 Abracadabra Pousada
8 Solar da Ponte
9 Etnia Pousada & Boutique
10 Kenoa – Exclusive Beach Spa & Resort
11 Pousada do Ouro
12 Casa na Praia
13 Barra do Piuva Porto Hotel
14 Boutique Hotel Varanda das Bromélias
15 Pousada Bucaneiro
16 Villa Bahia
17 Porto Pacuiba Hotel
18 Pousada Vila D’ Este
19 La Pedrera Small Hotel & Spa
20 Manary Praia Hotel
21 Pousada OKA da MATA
22 Hotel Butique Quinta das Videiras
23 Vila Selvagem
24 Azeda Boutique Hotel
25 Pousada do Corsário

Melhores serviços:

1 Pousada Guaraná
2 Pousada Surucua
3 Aram Yami Hotel
4 Resort Croce del Sud
5 Costa do Sol Boutique Hotel
6 Villas de Trancoso
7 Kite Brazil Hotel
8 Privillage Praia Pousada de Charme
9 Hotel Casa do Amarelindo
10 Windtown Beach Resort & Spa
11 Hotel das Cataratas by Orient-Express
12 Hotel Pousada Águas de Bonito
13 Salinas do Maragogi All Inclusive Resort
14 Etnia Pousada & Boutique
15 Pousada Vila Bela Vista
16 Kenoa – Exclusive Beach Spa & Resort
17 Fragata Apart Hotel
18 Pousada Vila Pitanga
19 Emiliano Hotel
20 Cipo Veraneio Hotel
21 Casa na Praia
22 Pousada Santorini
23 The Chili Beach Boutique Hotel & Resort
24 Rancho do Peixe
25 Solar da Ponte

Como viajar com o seu cachorro

viagem-cachorro

Juliana Contaifer, da Encontro Brasília

Fim do ano é a época perfeita para viajar. Período de férias nas escolas, feriados para as festas e sol nas praias são as desculpas perfeitas para pôr o pé na estrada e descansar um pouco da rotina.

E uma das formas mais baratas e divertidas de encarar a aventura é de carro, percorrendo as estradas, ouvindo música em alto volume e conhecendo várias cidades até o destino final.Mas, para quem tem um animal de estimação, a hora da viagem é complicada.

Deixar o cão ou gato em casa exige uma logística difícil, que envolve um lugar para hospedá-los e a prevenção de qualquer possível necessidade no período da ausência dos responsáveis, além da preocupação e da saudade de deixá-los para trás.

Muita gente prefere esse trabalho a levar os pets para conhecer novos lugares. Uma viagem com bichinhos no carro parece caótica. Eles enjoam, ficam agitados e barulhentos. Tentam colocar a cabeça para fora da janela, sobem no colo de quem está perto e alguns até latem para outros veículos. Mas quem não consegue ficar longe dos cachorros ou gatos e viaja constantemente com eles pensa o contrário.

É um prazer levá-los para passear em lugares diferentes. A viagem precisa de organização e pode demorar mais tempo, mas com certeza é mais divertida. “Quando compramos a Moleca, a moça que nos vendeu disse que ela adorava andar de carro. Mas na primeira viagem a Vitória, ela ficou totalmente nervosa, tremia, ficou toda mareada”, conta a psicóloga Rosilea Wille.

Em uma das primeiras paradas da viagem, Rosilea encontrou uma senhora com um cachorro pequeno, que afirmou nunca viajar com seu cão sem dar um medicamento para acalmá-lo. A psicóloga não pensou duas vezes e deu algumas gotinhas para sua cachorrinha. “Ela foi apagada o resto da viagem. Fiquei desesperada, toda hora verificava se o coração dela estava batendo direitinho.

O veterinário não havia me dado nenhuma orientação, mas hoje vejo que a melhor forma de viajar com cachorro é mesmo dando um sedativo. Eles sofrem menos e eu fico mais tranquila”, explica. Rosilea e o marido, Johannes, adoram levar seus dachshunds, Paco e Moleca, para encontrar a família em Vitória – mas os dois só vão quando a viagem é curta. “Fica ruim para eles mudar a rotina por tanto tempo, e não queremos dar trabalho para quem nos hospeda.

Adoramos viajar com eles, é uma odisseia para organizar tudo, mas parece que a família fica completa. Se deixamos os dois em Brasília, é só preocupação, ficamos ligando toda hora para ver se está tudo certo”, conta. Para a psicóloga, uma das dicas mais importantes é entender como cada cão se comporta dentro do carro e garantir que a rotina não seja muito alterada – o que significa paradas para passear mais ou menos no mesmo horário, a cama do pet, com seus panos e travesseiros, e os brinquedos preferidos.

Quadro2

O uso de medicamento é uma dica dos veterinários para uma viagem tranquila. Animais costumam ficar enjoados em passeios de carro, e a administração de um remédio pode inclusive tranquilizá-los, deixando-os mais sonolento. Cachorros maiores e mais agitados podem tomar um tranquilizante forte para dormir a viagem inteira. “É um sedativo semelhante àquele dado em viagens de avião”, explica a veterinária Bárbara Lopes.

Mas os dois golden retrivier da fisioterapeuta Flávia da Costa Rocha não precisam de nenhum tipo de remédio para viajar os mais de mil quilometros que separam a casa da fisioterapeuta da fazenda do pai, em Minas Gerais. “No primeiro ano do Thorus, ele enjoava bastante durante qualquer passeio de carro e nenhum remédio resolvia. Mas agora ele já viaja bem tranquilo, sem qualquer medicamento. Vai sentadinho no carro, com cinto de segurança, bem quietinho, olhando o movimento pela janela. Já o Apple, mais novo, dorme assim que entra no carro, nem precisa de sedativo”, conta Flávia. Acostumados a passear, Thorus e Apple ficam animados ao ouvir o barulho do motor da caminhonete da família.

Uma história engraçada que Flávia passou com seus pets foi na primeira viagem de Thorus. O carro quebrou no meio do caminho, em uma rodovia afastada e sem muito movimento. “A ajuda demorou a chegar, estava muito calor e o acostamento em que paramos estava cheio de cachorros grandes, não tínhamos como descer para esperar ao ar livre. Mas, por mais incrível que pareça, nossos cães ficaram quietinhos dentro do carro, esperando o socorro chegar”, lembra.

Para uma viagem tranquila, a fisioterapeuta aconselha não deixar de fazer paradas para que o cão possa relaxar, fazer xixi e beber água.  Segundo Bárbara Lopes, a dica mais importante para uma viagem com o animal é a instalação dentro do veículo.


De acordo com o Código Brasileiro de Trânsito, os animais devem estar presos por um cinto de segurança ou acondicionados em uma caixa de transporte grande o suficiente para que o pet consiga dar uma volta de 360 graus. “Eu aconselho levá-los com cinto de segurança. Assim eles podem participar da viagem e olhar o movimento, além de ser mais fresco”, explica a veterinária. Algumas raças mais peludas podem sofrer com o calor dentro do carro, o que significa que o ambiente deve estar bem ventilado ou refrigerado pelo ar-condicionado.

O veterinário Hugo Moura aconselha uma alimentação diferenciada para viagens. “É preciso fazer paradas de três em três horas para que o animal possa fazer suas necessidades e descansar um pouco. É interessante dar água de coco, soro fisiológico ou água mineral em menor quantidade para mantê-lo bem hidratado”, explica.

Algumas pessoas, temendo vômitos, deixam os animais em jejum durante a viagem. Hugo avisa que isso é errado, o pet pode entrar em convulsões em razão da queda glicêmica. A dica é administrar alimentos com bastante glicose. “Mamão, manga ou melancia em pequenas quantidades são interessantes para evitar qualquer problema. E se a parada durar cerca de 30 minutos, os proprietários devem alimentar o animal bem no início, para que o sistema digestivo tenha tempo de processar o alimento e evitar mais vômitos.”