A ponte que mergulha no oceano

Blog do Márcio Moraes

Já é sabido que conhecer a Europa ultrapassa os limites geográficos. A proximidade dos países facilita nossa viagem e torna possível até mesmo o aluguel de um carro para dirigir pelas vias europeias – verdadeiros tapetes a céu aberto. Apesar disso, a Suécia sempre foi um desafio para aqueles que desejam visitá-la com um automóvel.

Cercada pelo mar Báltico, a grande costa sueca parece, a princípio, impenetrável. Não existem vizinhos que façam uma conexão pelas estradas do Velho Continente e se arriscar pela Noruega ou Finlândia torna a missão ainda mais difícil – e distante. Porém, um pequeno trecho conhecido como estreito de Öresund parece ser uma luz no fim do túnel para concretizar esse desafio.

Além de sua função geográfica, que liga as águas do Báltico para o mar do Norte, ele passou a figurar nos GPS como a única maneira de chegar à Suécia de carro. A alternativa conecta a cidade de Malmo com a capital dinamarquesa, Copenhague, e surgiu graças aos esforços de ambos os governos, que iniciaram o projeto em 1991. A solução foi entregue nove anos depois e recebeu o nome de Ponte de Öresund.

Ao longo dos 16km de extensão, turistas e moradores são transportados para dois países diferentes por um caminho com partes subterrâneas e ao ar livre. Para utilizá-la, é preciso desembolsar €48 em um pedágio local. Abaixo do nível do mar, uma ferrovia carrega passageiros pela mesma rota, embora faça o itinerário bem mais rápido – sem que haja, por exemplo, muito tempo para apreciá-la.

Confira abaixo cada detalhe da maior ponte combinada da Europa:

Divulgação

 

Divulgação unrestricted

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

10 cafeterias imperdíveis mundo afora

Nômades Digitais

Precisa se alimentar, relaxar, encontrar os amigos ou trabalhar? Cafeterias costumam ser lugares aconchegantes e inspiradores e, mais do que servir cafés, funcionam como pequenos refúgios na cidade.

Assim como você tem músicas, livros e tipos de espresso favoritos, é provável que você tenha sua cafeteria favorita na cidade em que mora e dificilmente frequenta os demais cafés. Mas quando for viajar, leve esta lista consigo e tenha a garantia de que irá passar por cafeterias simplesmente incríveis.

Elas até podem não fazer bem o seu estilo e podem não se tornar as suas favoritas, mas com certeza vale a pena conhecê-las.

1. The Grounds of Alexandria, Austrália

O que antigamente era uma fábrica de tortas se transformou em um charmoso café. Não só o ambiente é bonito e aconchegante, como os cafés são realmente especiais. Há uma sala para pesquisa e testes de grãos, que vêm de países como a Colômbia, Etiópia, Uganda e o Brasil. No terraço, vegetais e ervas são cultivadas por um especialista e são utilizadas na composição de pratos da própria cafeteria.

TheGrounds1

Cafeterias para visitar

Fotos © The Grounds

2. The Vintage Emporium – Londres, Inglaterra

Nostalgia é a palavra certa para descrever esta cafeteria. Além dos cafés, antiguidades são especialidade da casa e também estão à venda. No estilo vitoriano, o local abriga uma centena de objetos antigos, que vão desde vitrolas até sapatos.

Cafeterias para visitar

Cafeterias para visitar

Fotos © A Cat of Impossible Colour

3. Hotel Central & Café – Copenhagen, Dinamarca

Trata-se de um hotel e um café. Contudo, o hotel só oferece um quarto e o café cinco cadeiras. Sem dúvida alguma, este é o menor e mais curioso hotel-café da cidade.

Cafeterias para visitar

Cafeterias para visitar

Fotos © Yvonne Konné

4. Balzac’s – Toronto, Canadá

A antiga fábrica foi transformada em um café no estilo parisiense. Do charmoso lustre ao estilo das mesas, tudo faz você lembrar da iluminada Paris.

Balzacs1

Cafeterias para visitar

Fotos © Balzac’s Roasters 

5. La Distributice – Montreal, Canadá

Diferente da cafeteria dinamarquesa, aqui não há sequer cadeiras. O La Distributice é tido como a menor cafeteria da América do Norte e serve apenas cafés para viagem.

Cafeterias para visitar

Cafeterias para visitar

Fotos © Caffeinated by Design

6. The Lily Vanilli – Londres, Inglaterra

No estilo antigo, esta pequena padaria e cafeteria é principalmente conhecida por seus cupcakes.

LilyVanilli1

LilyVanilli2

Fotos © Lily Vanilly

7. L’oisiveThé – Paris, França

Esta é uma casa de chás, mas é tão charmosa e encantadora quanto as demais cafeterias da lista. Além de servir bebidas quentes, a loja funciona como um armarinhos e vende tudo o que você precisa para fazer tricô e afins.

cafe7

Cafeterias para visitar

Fotos © Chiffon Brodeuse

8. Little Nap Coffee Stand – Tóquio, Japão

Se você estiver no Japão e quiser sentir um gostinho dos Estados Unidos, esta é a cafeteria certa para ir. O design industrial, com chão de madeira de demolição e detalhes em metal, definitivamente não é um ponto contra no conforto do lugar.

Cafeterias para visitar

Cafeterias para visitar

Fotos © The Fox is Black

9. Snickarbacken 7 – Estocolmo, Suécia

Esta cafeteria fica um pouco escondida, na frente de uma galeria de arte. Os especialistas em café que lá trabalham adoram falar sobre grãos e compartilhar conhecimento.

Cafeterias para visitar

Cafeterias para visitar

Fotos © T Magazine

10. Le Coutume Café – Paris, França

Considerada uma das melhores cafeterias da Europa, o Café Coutume investe nos mais diferentes tipos de grãos e cafés: um prato (ou xícara!) cheio para quem gosta de experimentar.

Coutume

Cafeterias para visitar

Fotos © AA13

Christiania, a cidade anarquista da Dinamarca

Christiania - Entrada

Mariana Laboissière

Para aqueles que buscam uma experiência de turismo inusitada, visitar Christiania, na Dinamarca, pode ser algo transcendental. Trata-se de uma cidade independente dentro da capital Copenhague e que possui cerca de 1 mil habitantes. Os limites físicos de onde começa e de onde termina “a cidade dentro da cidade” não são muito claros, a não ser por um portal em madeira na entrada da comunidade onde lê-se “Christiania”.

Christiania2

A região foi ocupada na década de 1970 por hippies e artistas, como forma de protesto perante o governo da época. Mesmo longe daquele cenário, a comunidade se mantém até hoje. Além de não pagarem impostos no local, os moradores convivem com a venda liberada de maconha, haxixe e skank em barraquinhas a céu aberto, durante o dia ou à noite. Embora não seja muito iluminada, a região parece pacífica, mesmo ao entardecer. Pisca-piscas pendurados do lado de fora dos sobrados e as várias paredes com grafite dão um charme a mais ao lugar.

Christiania3

Não há passagem para carros dentro dessa cidade. O transporte básico dos moradores é a bicicleta. Inclusive, há um tipo de magrela que foi batizada em homenagem à Christiania: ela apresenta um carrinho acoplado na parte da frente, onde podem ser levadas crianças, animais e as compras do supermercado. Esse modelo é comercializado em toda a Dinamarca, reforçando o estilo de vida dos habitantes do país. Em Copenhague, inclusive, o número de bicicletas já ultrapassou o número de habitantes. 

Christiania1

Mas engana-se quem imagina que em Christiania é uma terra sem leis. Há regras de comportamento estampadas em placas e outdoors ao longo da cidade. Entre as condutas recomendadas estão: não correr, não andar falando ao celular em determinadas áreas e, principalmente, não fotografar. Várias placas estampam o sinal de proibido associado a desenhos de máquinas fotográficas. Algumas pessoas andam pela cidade com os rostos cobertos e parecem ser responsáveis por vigiar os turistas. Mas, nem mesmo isso quebra a tranquilidade do povoado, uma cidade sem lei, onde é comum notar, do lado de fora dos bares, grandes mesas de piquenique, onde as pessoas conversam sem muita preocupação.

Christiania5

A região causa controversa dentro da própria Dinamarca, mas, segundo moradores de Copenhague, as ações policiais não são tão comuns ali. De fato, é um lugar mágico, exótico e que merece ser visitado.

Copenhague 6

Para saber mais

Página oficial de Christiania

Christiania na Rolling Stones

Christiania no Catraca Livre